Quais os prejuízos do lixo eletrônico no meio ambiente?

Conheça em quais pontos o lixo eletrônico pode afetar a natureza.

Para jogar certos tipos de produtos e equipamentos fora é necessário possuir uma pequena instrução da maneira correta de descartá-los, conseguindo colocar determinados gêneros em seus locais adequados para que os mesmos possam ser reciclados ou possuam a devida finalidade, sem que afetem o meio ambiente ou acabem por prejudicar gravemente a natureza e todos os seres que habitam a mesma.

Lixo eletrônico

O lixo eletrônico, como muitas pessoas já devem ter ouvido falar, trata-se de equipamentos eletrônicos em geral, sendo que alguns produtos que são criados por meio da tecnologia e de alguns mecanismos especiais devem, também, possuir um descarte específico para que não cause prejuízos ao meio ambiente.

O equipamento em questão torna-se lixo eletrônico quando seu dono ou utilizador deseja jogá-lo fora por uma variedade de motivos, fazendo com que o mesmo deva procurar locais específicos para o descarte, conseguindo manter a natureza intacta e sem causar impactos graves no meio ambiente.

Prejuízos e consequências

Devido ao descarte incorreto que muitas pessoas ainda realizam de seu lixo eletrônico, jogando-o em lixeiras comuns e misturando-o aos outros objetos de consumo, ainda há muitos prejuízos que são aplicados à natureza devido a esta prática, causando consequências a toda a população e podendo agravar os resultados ao longo do tempo.

O principal problema é quando o lixo eletrônico em questão é diretamente jogado fora no meio ambiente, fazendo com que as substâncias que compõe o aparelho possam tornar-se agressivas para a natureza, afinal estes produtos contém chumbo, cádmio, mercúrio, berílio, etc. que são consideradas substâncias químicas que podem causar prejuízos quando ao solo e até mesmo a água, contaminando estas duas vertentes que fazem parte do meio ambiente.

Desviando os fatos que ocorrem quanto aos prejuízos do descarte incorreto do lixo eletrônico quanto à natureza, também existem alguns problemas que são causados por jogar equipamentos eletrônicos fora de forma incorreta, aplicados aos próprios indivíduos, sendo que as mesmas substâncias químicas citadas acima podem trazer uma variedade de doenças, principalmente naquelas que frequentam lixões para sustentar-se e sobreviver, estando misturados com o lixo doméstico.

A degradação de outros materiais que compõe os equipamentos eletrônicos também faz parte dos prejuízos do descarte incorreto, afetando o meio ambiente.

Veja nosso infográfico sobre o lixo eletrônico.

O que fazer com o seu lixo eletrônico?

Saiba qual a forma de descartar os equipamentos eletrônicos corretamente.

Determinados tipos de lixos e produtos necessitam de um descarte especial quando seu dono ou utilizador deseja jogá-los fora, sendo que tipos específicos de equipamentos devem gerar uma maior atenção por conterem substâncias químicas que podem afetar tanto o meio ambiente em geral, quanto os próprios indivíduos que entram em contato com estes itens já em decomposição, mesmo que lenta.

O que fazer?

Para não causar qualquer tipo de prejuízo ao meio ambiente e até mesmo evitar uma variedade de doenças que podem afetar um indivíduo caso o mesmo jogue fora aparelhos e equipamentos em locais indevidos é necessário realizar vários processos para que seja possível livrar-se destes produtos sem causar impactos.
O primeiro processo é encontrar locais adequados para que seja possível descartar o lixo eletrônico corretamente, sendo que é possível encontrar estes tipos de ambientes em empresas e cooperativas que realizam o processo de reciclagem, com um campo especialmente para produtos deste gênero, tratando-os corretamente para sua lenta degradação.
Tratando-se de aparelhos de celular e baterias que contém nos mesmos, é possível entregar este tipo de lixo eletrônico nas próprias empresas que distribuíram os mesmos aos seus clientes e consumidores, pois várias marcas de telefonia celular possuem determinada estrutura para recebê-los e dar o devido encaminhamento destes materiais para locais especializados, sem causar prejuízos e danos.
Caso o equipamento eletrônico em questão ainda possa ser utilizado, ao invés de jogá-lo fora, é possível doá-lo a um indivíduo que necessite ou deseje este produto, sem causar prejuízos pelo descarte que não está sendo realizado, além de beneficiar outras pessoas.

Descarte seu lixo eletrônico com a RS Recicla!

O que é lixo eletrônico?

Saiba mais sobre este tipo de lixo e informações sobre o mesmo.

No mundo atual, diversas vertentes surgiram de acordo com a distribuição de novos equipamentos e aparelhos diversos originados pela alta tecnologia disponível em grande parte dos países ou até mesmo importada dos mais diferentes locais do mundo.

Com a criação destes novos produtos para toda a população, a necessidade e até mesmo a dúvida no momento de jogar estes equipamentos fora tornou-se uma preocupação de vários brasileiros que não sabem exatamente o que fazer com este lixo, não sabendo em qual vertente o mesmo enquadra-se e acaba por descartá-lo incorretamente.

Afinal, o que significa lixo eletrônico?

Com a produção de equipamentos e aparelhos, surge o lixo eletrônico, sendo que o mesmo resume-se em qualquer tipo de objeto, item ou produto que deseja ser jogado fora, porém possuir determinados mecanismos relacionados com a tecnologia que podem resultar em uma diversidade de problemas ao meio ambiente caso não seja descartado corretamente.

Simplificando o significado, o lixo eletrônico é qualquer tipo de resíduo produzido pelo desapego ou descarte de equipamentos e produtos eletrônicos em geral, sendo que, com o crescimento e o consumo que é gerado destes itens disponibilizados no mercado, a quantidade de lixo eletrônico vem aumentando gradativamente.

O problema ambiental surge quando todos os itens eletrônicos são descartados em locais inadequados e até mesmo lixeiras e sacos plásticos comuns.

Quais os principais lixos eletrônicos?

Ainda que o consumo e contato com equipamentos eletrônicos seja feito diariamente por grande parte da população, tanto por adolescentes, quanto por adultos, poucas pessoas sabem identificar, exatamente, o que enquadra-se como lixo eletrônico.

É necessário abranger tudo o que é lixo eletrônico ao pensar como o mesmo é produzido, tentando verificar seus mecanismos e até mesmo observando se o mesmo é criado por meio da tecnologia, envolvendo ferramentas de controle e manuseio fácil.

Os principais lixos eletrônicos que podem ser encontrados atualmente podem ser encontrados em grande parte das residências dos brasileiros, tratando-se de computadores em geral, telefones celulares e até mesmo as baterias que os mesmos possuem, televisões, câmeras fotográficas e até mesmo impressoras.

 

O que é sustentabilidade?

Saiba mais sobre esta denominação e seu significado.

Diversas palavras tornam-se populares por seu significado relevante que possuem em determinadas épocas e períodos, fazendo com que as mesmas sejam disseminadas constantemente, não somente em grupos de amigos e conversas cotidianas, porém em mídias e meios de comunicação em geral, gerando uma preocupação de diversos indivíduos com problemas que podem afetar a vida dos indivíduos e até mesmo comprometer o ambiente em que vivemos, afetando a natureza e, consequentemente, afetando-nos.

Significado de sustentabilidade

Uma das palavras que está sendo constantemente dita e exibida em mídias e meios de comunicação, tornando-se um dos principais assuntos dos tempos atuais é sustentabilidade, porém poucos brasileiros chegam a conhecer o real significado desta pequena nomenclatura, porém muito relevante para conscientização.

O termo sustentabilidade refere-se a todas as ações praticadas pelos próprios seres humanos que podem afetar, de alguma forma, a natureza, meio ambiente e até mesmo as futuras gerações, como seus próprios filhos e netos, gerando consequências graves a longo prazo e podendo tornar o ambiente em que vivemos bem mais complicado e com diferentes tipos de prejuízos causados.

Normalmente estas ações que referem-se às práticas realizadas pelos seres humanos são realizadas para suprir suas próprias necessidades pessoais, sem a consciência de que as mesmas podem prejudicar gravemente o meio ambiente e afetar toda a população, não somente que vive no mundo atualmente, porém aquelas que ainda estão por vir.

A sustentabilidade oferece uma prática totalmente diferente da exposta, sendo que quando tratamos do termo sustentável, o mesmo indica que alguma ação ou prática não possui qualquer intuito de causar consequências ao meio ambiente, conseguindo realizar uma diversidade de ações sem prejudicar outras pessoas e até mesmo o ambiente, conseguindo gerar o desenvolvimento sustentável, ou seja, seguir a vida e alavancar ainda mais o crescimento de várias regiões sem a necessidade de prejudicar a natureza, utilizando formas e métodos diferenciados e alternativos para a mesma prática.

A consciência deve estar presente para que uma pessoa possa realizar ações sustentáveis, pois a mesma irá guiar os seres humanos para que os mesmos possam saber o que está certo ou errado, ou seja, o que pode ou não prejudicar a natureza, atentando-se e bloqueando a atividade em caso de verificar que determinadas práticas podem trazer malefícios.

Conheça a PNRS

Saiba mais sobre esta lei e o que ela propõe.

Várias leis e normas são criadas para que todos os brasileiros possam viver de acordo com determinadas regras que são consideradas benéficas e até mesmo necessárias para estipular as práticas possíveis e que não causaram qualquer tipo de impacto desnecessário, tanto as outras pessoas, quanto em relação à própria natureza.
Algumas leis foram criadas, especialmente, para que seja possível cultivar e preservar o meio ambiente sem que o mesmo seja afetado, causando consequências indesejadas para a população, procurando manter a ordem e realizar alguns processos que, diretamente ou indiretamente, poderiam afetar o ambiente em que vivemos.

Sobre a PNRS

A PNRS, também conhecida como Política Nacional de Resíduos Sólidos foi uma lei aprovada em 2010 que, até os dias atuais, continua em vigor e deve ser cumprida por toda a população.
A norma em questão afirma que há diferença entre dois tipos de lixos: resíduos, que podem ser reciclados facilmente ou reaproveitados para diferentes tipos de finalidades e utilizados e rejeito, este que, ao contrário do disposto acima, não possui qualquer tipo de utilização posterior ao seu descarte ou até mesmo inutilidade, não podendo sofrer os processos de reciclagem.
Normalmente o lixo considerado como rejeito é identificado por conter substâncias químicas que podem prejudicar o meio ambiente, sem aproveitar os materiais que compõe o objeto para outras finalidades.

Quais os objetivos desta lei?

A PNRS, para sua criação e para que todos os brasileiros possam segui-la corretamente, atentando-se para cada um dos tipos de lixos dispostos, possui os objetivos que podem beneficiar o meio ambiente ou auxiliar na prevenção da natureza, sem degradá-la ou prejudicá-la, visando à criação de menores impactos.
A Política Nacional de Resíduos Sólidos tem, como principal objetivo, realizar a redução, reutilização e até mesmo tratamento para a reciclagem de resíduos que podem sofrer estes processos, além de destiná-los aos locais corretos para que sejam aplicadas as técnicas necessárias em ambientes específicos, principalmente tratando-se de rejeitos que não possuem qualquer finalidade após o descarte.
Outro objetivo da lei PNRS é diminuir o uso de recursos naturais para realizar a criação de produtos, afinal haverá materiais reciclados para reutilização à disposição, além de aumentar os níveis de processos de tratamento no Brasil.
A inclusão social também pode ser beneficiada com a lei PNRS, assim como a geração de empregos em relação ao meio de reciclagem também sobe cada vez mais com a conscientização da população quanto a esta norma.

Leia a lei na íntegra: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2010/lei/l12305.htm

Infográfico sobre Lixo Eletrônico

O Brasil é um dos maiores produtores de lixo eletrônico no mundo. Cerca de 200 mil toneladas de e-lixo é descartado por ano no nosso país e a seguinte pergunta nos parece pertinente: Onde será que vai parar todo esse lixo?

Essa questão incentivou a RS Recicla a desenvolver um infográfico que divulga essas estatísticas e quais os malefícios que o lixo eletrônico proporciona caso seja descartado incorretamente. O resultado foi surpreendente! Clique na imagem abaixo para ver o infográfico completo.

 

infografico lixo eletronico

 

O que é Logística Reversa

A logística reversa é uma das principais ferramentas da PNRS (Politica Nacional de Resíduos Sólidos) e prevê uma maior eficácia no descarte do lixo e reciclagem, assim como o retorno para a indústria de materiais como pneus, lâmpada fluorescentes, remédios, eletrônicos, embalagens em geral, sobras de óleo lubrificantes e outros. Para que funcione de maneira adequada é esperado que todos da linha de produção tenham um envolvimento efetivo, ou seja, a colaboração de distribuidores, importadores, comerciantes, distribuidores e também a participação dos consumidores que precisam se responsabilizar em devolver os produtos nos postos de coleta adequados.

No processo de logística reversa o objetivo é o consumo sustentável, a integração de municípios e empresas na gestão do lixo precisa ser estabelecida de forma funcional, por exemplo, um produtor de equipamento eletrônico precisa prever todo o processo de reciclagem daquele produto, para que retornem ao ciclo produtivo, precisa pensar em como será feito este retorno e qual o destino ambiental adequado.

logistica reversa

Empresas que trabalham com latas de alumínio e com vidros já adotam a politica de utilizar o material reciclado de acordo com o Comitê de Logística Reversa no Brasil. Desde 2012 muitas indústrias de eletrônicos disponibilizam na internet um serviço com informações sobre a politica de logística reversa e com orientações de como os consumidores devem proceder para realizar o descarte de forma correta de celulares, computadores, televisores e outros resíduos eletrônicos.

A PNRS foi aprovada em 2010 e o prazo para que a implantação de logística reversa esteja funcionando perfeitamente é até 2014/2015 (uma estimativa). O objetivo maior é acabar de uma vez com os lixões. E em comparação a outros países, o Brasil está bem adiantado, na Alemanha, por exemplo, a implantação da politica reversa começou há quatro décadas e até hoje não funciona como deveria, no caso de lâmpadas fluorescentes eles só conseguem recolher cerca de 50%. Agora, claro que é preciso levar em consideração que realmente é preciso de um tempo para que as empresas se adaptem a implementação já que cada produto precisa de um método diferente de reciclagem.

Um caso que já funciona muito bem é a reciclagem de embalagens vazias de agrotóxicos, segundo o INPEV (Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias) cerca de oito mil toneladas de embalagens de defensivos agrícolas foi descartado de forma correta ambientalmente, um crescimento de 17% em relação ao ano passado. A politica reversa faz com que as indústrias em geral repensem seus produtos e comecem a utilizar novas embalagens e usar uma tecnologia que facilite a reciclagem.

Para que a politica de logística reversa funcione perfeitamente será necessária uma reeducação ambiental, uma conscientização por parte da indústria e dos consumidores, campanhas e pontos específicos de coleta dos materiais também é fundamental.

RS Recicla de site novo!

Em busca de transmitir a mensagem de sustentabilidade e reciclagem, a RS Recicla lançou em Julho de 2013 um novo site para atender uma nova realidade: a internet. Com o novo site, a RS Recicla espera proporcionar aos seus clientes e demais usuários conteúdos ricos e informativos sobre sustentabilidade empresarial e ecologia. Outra novidade do site é o formulário para solicitações de coletas online, agilizando o atendimento. Visite o novo site e deixe o seu comentário com sua opinião!